Conceito Mulligan

O Conceito Mulligan foi originado pelo Fisioterapeuta Brian Mulligan, formado na Nova Zelândia em 1954, engajado no interesse em terapia manual por Stanley Paris, ainda na década de 60. Aluno dedicado do norueguês Fred Kaltenborn estabeleceu contatos com os principais expoentes internacionais da terapia manual, tais como Maitland, Cyriax, Elvey, McKenzie.

Vem ensinando seus conceitos desde 1972 em diversos países como Nova Zelândia, Austrália, Inglaterra, Alemanha, Holanda, Singapura, Portugal, sendo hoje uma das mais utilizadas técnicas de tratamento dentro da terapia manual.

Seu conceito baseava-se na teoria da falha posicional. Quando temos uma lesão ou injúria, a articulação poder assumir uma posição ligeiramente anormal, muitas vezes invisível em exames, e estas pequenas falhas posicionais levariam a restrições de movimento resultando em dor.

As técnicas utilizadas podem ser os movimentos passivos oscilatórios aplicados à coluna (NAGS), os deslizamentos sustentados aplicados à coluna (SNAGS) ou as mobilizações com movimento que podem ser aplicadas à coluna ou articulações periféricas (MWM). Técnicas de auto-mobilizações e bandagem complementam o tratamento.